segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Curso com o Beni - Boas experiências, bons debates!

O professor Mário Carlos Beni esteve presente na Universidade de Caxias do Sul entre os dias 25 e 27 de novembro para ministrar o curso sob o tema “Política e Gestão Estratégica do Turismo”. O curso foi muito bom, de maneira especial, me chamou a atenção porque fui apresentada ao que é experiência turística. Fiquei fascinada por essa nova concepção dentro do turismo. Ainda nesse rumo de experiência, conheci, durante a Feira de Turismo de Gramado o programa “Economia da Experiência”.

Voltando ao curso... O professor Beni deu um tema a cada um para que fosse apresentado um pequeno seminário. O meu tema foi “Quais são os fatores que colocam um país no Grande Circuito Turístico Internacional?”, com o texto sob esse mesmo título conheci o caso da Nova Zelândia, que apesar de distante de todos os centros emissores do mundo é um dos maiores destinos por ter apostado no conceito de experiência turística, ou a experiência neozelandesa. Uma empresa de bung jump da NZ tem como visão que o Turista não compra só um salto de bung jump, mas os “dez segundos mais fantásticos de sua vida!”

O texto trazia o seguinte questionamento: “Por que um americano viajaria dez horas de Nova York até o Rio de Janeiro, e depois mais duas horas até Salvador para ir à praia, se em três horas ele pode estar em Cancun-México, nas águas do Caribe?”

Eu me propus a análise de como fazer do Brasil um grande destino turístico internacional, equacionando desenvolvimento, imagem positiva, sustentabilidade (em todos os aspectos) e evitando a estagnação dos fluxos?

O debate com o grupo, composto não apenas pelos alunos do PPGTur (mestrado), como também do Mestrado em Administração e da comunidade apontou para possíveis caminhos para uma resposta: criatividade, inovação, visão empreendedora e, com isso, criação de novos produtos, além de divulgação de uma imagem positiva da localidade, segmentação de mercado e agregação de novos valores.

A leitura, ainda que breve sobre esse conceito de Experiência Turística ,me fez lembrar algumas das discussões que tivemos nas aulas da disciplina “turismo e contemporaneidade”, onde, entre outros assuntos discutimos Nomadismo (Maffesoli) e Sujeito (Morin). Agora penso: estaria a Experiência Turística relacionada àquilo que o sociólogo Michael Maffesoli fala sobre a busca pelo outro, (pulsão da) errância consonante ao que Morin defende sobre o encontro com o outro (os vários Moi do mesmo Je)? A resposta eu ainda não sei, mas vou debater isso no meu quarto capítulo da dissertação. Haja fôlego!!

Mas bem, antes disso, ainda na apresentação do seminário do curso do professor Beni, pedi licença para trazer o caso de... adivinhem?? São João de Pirabas, é claro! O professor autorizou e eu apresentei aos colegas o município de São João de Pirabas. Minha conclusão até o momento então é: Agregar valor ao produto turístico São João de Pirabas além de vender vivências e experiências que marcarão positivamente a vida da pessoa para o resto da vida. Então, o Turismo em São João de Pirabas não deve limitar-se apenas à venda de um quarto de hotel, ou poltrona de avião/ônibus, mas a sim, A EXPERIÊNCIA DE VIVER COMO UM AMAZÔNIDA.

Pensarei nisso para desenvolver esse tema para o artigo que pretendo submeter ao I Seminário de Turismo de São João de Pirabas.

I Seminário de Turismo de São João de Pirabas


Eu sempre acreditei no potencial turístico de São João de Pirabas, não foi à toa que “insisti” durante 4 anos de graduação em desenvolver todos os trabalhos de pesquisa nesse Município e continuo com a mesma insistência durante o Mestrado, ainda que tenha enfrentado algumas resistências, o que não vem ao caso agora.
Bom, o fato é que recebi com muita satisfação e felicidade a I Circular do I Seminário de Turismo de São João de Pirabas. Segue as informações sobre o evento:

Tema: Turismo Receptivo: a excelência de um mercado em crescimento
Data: 21 a 23 de maio de 2010
Período de Inscrições: 26/10/09 a 10/05/2010
Período de Submissão de Trabalho: 26/10 a 31/10

Maiores informações sobre o evento está disponível no site www.semitur.com.br

Ainda não sei ao certo sobre o que irei escrever, mas já falei com uma parceiraça que conheci esse ano, algo que envolva hospitalidade e roteiro turístico, com foco na concepção de Sujeito Turístico. Mas ainda preciso amadurecer a idéia.