sábado, 16 de outubro de 2010

Chamada para Artigos - Revista Rosa dos Ventos




 Está aberta chamada para submissão de trabalhos à Revista Rosa dos Ventos, periódico acadêmico, de ISSN 2178-9061, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Turismo – Mestrado – da Universidade de Caxias do Sul. A Revista dedica-se à reflexão e discussão sobre o Turismo e suas interfaces temáticas, contemplando Educação, Epistemologia, Hospitalidade, Gestão, Cultura e Meio Ambiente. A Revista Rosa dos Ventos propõe-se a ampliar a visibilidade a estudos, pesquisas e reflexões, fomentando o debate e a troca de experiências entre pesquisadores, professores e alunos, veiculando contribuições na forma de artigos, resenhas e entrevistas.

Maiores informações podem ser obtidas no sitehttp://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/rosadosventos
Ou no email rebeccacisne@gmail.com


Blogged by: PPGTur Universidade de Caxias do Sul:

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Enfim, mestre!

Ontem foi sem dúvida o dia mais ... (não sei que termo usar) ... "confuso", mas feliz e apresar disso, o dia em que, sem dúvida, me senti mais segura em toda a minha vida! Nunca estive tão certa de mim como ontem!

Um dos pontos colocados pela prof Lili é que narrar é uma forma de reviver e de organizar o que se viveu... Então vamos lá!

Ao contrário do que todos pensaram, consegui dormir muito bem e sonhei com a minha maquiagem! (como diria uma amiga, fútil, pero no mucho). Não consegui fazer a maquiagem do jeito que eu queria, afinal, com a banca às 9:30h não havia muito o que eu pudesse fazer!

Quase surtei no dia anterior, mas a minha 'coleguinha de classe' segurou as pontas e não me deixou entrar em surto psicótico. De uma forma muito "original" canalizei minha ansiedade em coisas que eu gosto e que fazem parte da minha identidade: maquiagem, unhas e roupa... Resolvi que essas seriam as minhas preucupações e consegui canalizar nervosismo e ansiedade para isso...

Quando acordei, às 7h, banhei, maquiei, me vesti, retoquei chapinha e fui pra UCS. Chegando lá... Amigos comprimentando, desejando boa sorte (?! - SORTE?! Não gente, eu estou MUITO segura... não é disso que eu preciso agora, sorte é pra amador, eu sou profissional! hehehe). Começaram as brincadeiras de praxi e eu, como sempre, dei espaço pro meu ego inflar. "Estás muito elegante" e a resposta: "Nasci assim! Só posso aprimorar!" hehehe

A defesa inicou às 9:26h (apesar de estar marcada para as 9:30 - uma forma de compensar os 2 anos de atraso para as aulas no mestrado!)... Não estava nervosa, não estava ansiosa... Muito pelo contrário, estava "serena", muito segura!

Depois da apresentação das minhas idéias, bastante elogiada, diga-se de passagem, pela "síntese" que fiz da pesquisa o momento da arguição....

Síntese esquemática do meu percurso reflexivo

A professora Mirian Rejowski solicitou ser a última a fazer os comentário para que pudesse ouvir as Prof.ª's Cappel e Lili e assim poder entender melhor o meu percurso.
A palavra foi passada, então, à professora Marcia Cappellano, que comentou sobre meu crescimento - evolução, não, eu não sou poke/digi-mon - a coerência entre Método, Problema e Referencial Teórico utilizado. Como quis deixar claro que a complexidade não trabalha com categorias, mas que adotei o uso de categorias de análise fundamentada na dialética, a prof. Marcia explicou que uso de categorias é negado pela complexidade quando elas são analisadas de forma descontextualizadas, isoladas, o que não aconteceu na minha dissertação, pois elas estavam relacionadas entre si e ao tema. Houve outras considerações, mas já não me recordo mais sobre o que tratavam (hehehe), pois estavam relacionadas, principalmente, à escrita.

A professora Liliani Staniçuaski evidenciou que sentiu falta dos autores "clássicos", já que ao falar em "bacia semância", busquei subsídios em Maffessoli, assim como para falar em "sociedade do espetáculo", "encontro com o outro", enfim... Ela sugeriu que eu buscasse as fontes onde Maffessoli bebe... Dentre os muitos elogios e "gostei da forma como descreves/denvenvolves..." teve uma coisinha que ela falou que me deixou feliz. Uma expressão bem popular! "Tem café no bule! Tem conteúdo! Outrou comentário importante foi sobre o uso da "netnografia" (delimitei no texto que faria aproximação ao que se tem chanado de netnografia). Tinha certeza que ela comentaria isso... tenho consciência que o Zeca Camargo não não pesquisador, mas jornalista. No entanto, tê-lo escolhido tem um motivo: A possibilidade de analisar três identidades diferentes desse sujeito: jornalista (apresentador do Fantástico), blogueiro e escritor. Mas não dava pra ousar justificar o porquê da opção por trabalhar com o Zeca.... O povo cairia na gargalhada, sem dúvida!
Até na própria apresentação, quando falei no nome do Zeca risinhos ecoaram pela sala! hehehehe
Outro ponto que ela destacou foi a importância de eu aprofundar mais sobre a experiência (tenho consciência que isso é necessário e marquei isso no texto) e relacionar isso ao que chamei de "Roteirização a posteriori" (relatos), mas isso aí eu deixo com o Henrique Patto...!
A prof. Lili apontou várias coisas, o que me deixou bastante feliz - e perdida hehe, mas no final fez uma pergunta que me deixou ainda mais feliz: "O que farias diferente? E pra onde a pesquisa vai se encaminhar?" Ou ainda: "Quais os caminhos que estás tomando para o doutorado".
Em resposta a prof. Lili: daria mais atenção a categoria tempo e a exploraria mais/melhor, de maneira mais consistente; e não teria suprimido a cartografia... e daria mais atenção ás geotecnologias....
A prof fez muitos outros comentários, mas que não caberiam aqui hehe

A professora Mirian sugeriu que eu mudasse meu título, trazendo a postura metodológica para o título. além disso questionou sobre o termo "a posteriori" sugerindo que eu pensasse em "legado".
Bom, eu entrei a dissertação há um mês e meio, e nesse período pude rever muitas coisas e ampliar minhas leituras... O termo "a posteriri", para se referir à terceira "esfera" da roteirização, ou seja, o relato, me pareceu inadequado... mas isso aí é outras história, seria necessário estudar o "tempo" de forma mais profunda...

Boa banca! Uma banca bem à la Rebecca... Com muitas "presepadas" e piadinhas... A professora Lili elogiou a modéstia na escrita... Bueno, todos na sala, obviamente, se cutucaram e riram... Afinal, do que essa professora está falando?? Modéstia???
Bom, prof. Lili, se há modéstia na escrita, a ausência dela esteve nas salas 316, 311C, 311G do bloco 46 e nos corredores do bloco 46 da Universidade de Caxias do Sul, cidade universitária... Onde Rebecca se auto-intitulava imortal e pequena gênia....

Já postei aqui a ata, então não é necessário maiores comentários sobre o resultado...

Ainda no estilo a la Rebecca, merecem destaque o cartaz da Ana e da Jésica/Flávio....

Agradeço a disponibilidade das professoras que compuseram a minha banca. E, como disse minha orientadora, se deu trabalho ler (220 páginas), acreditem, deu muito mais trabalho escrever!

Há muitas pessoas a quem devo agradecimentos, a lista seria enorme e não caberia trazê-la aqui, mas, de maneira especial, registro meus agradecimentos ao Prof. Edegar Luis Tomazzoni, por TUDO! Pela parceria em artigos, pelas conversas sempre encorajadoras, mas antes de tudo, por ter acredirado!

E, claro, não poderia deixar de registrar meu enorme agradecimento à professora Susana Gastal... Definitivamente, não há palavras... A que devo muito do meu crescimento, pessoal e intelectual.


Teria ainda muito o que ser relatado, mas tenho que me agilizar... são 11 da manhã e ainda preciso organizar uma apresentação de power point para hoje às 13:30.